Maravilhosa Singapura

Todos os autocarros para Singapura estavam quase cheios quando chegámos à estação de autocarros em Malaca. Mal conseguímos um bilhete, e foi para a zona a oeste do centro da cidade. Felizmente, os transportes públicos em Singapura são muito bons, portanto foi muito fácil conseguir um comboio suburbano até ao nosso alojamento, mais próximo do centro.

As nossas expectativas de Singapura foram mais que justificadas. Em muitos aspectos, é aquilo que uma cidade moderna deve ser. Muitos espaços verdes, dos quais o nosso favorito foi o “Gardens by the Bay”. O trânsito flui melhor do que qualquer outra cidade asiática onde já estivemos. Deslocarmo-nos de autocarro era fácil, barato e rápido. Infelizmente não tínhamos muito tempo antes do voo para a Indonésia, mas tentámos aproveitá-lo da melhor forma possível. Ter mais um dia ou dois teria sido óptimo, porque ficámos com imensa vontade de ir aos Universal Studios.

Os “Gardens by the bay” foram o nosso primeiro destino, e chegámos mesmo a tempo do espetáculo de luzes e música que há todas as noites. Passa-se num pequeno “jardim” onde se situam as enormes Superárvores, estruturas metálicas com a forma de árvores. De seguida fomos jantar num centro comercial junto ao impressionante Marina Bay Sands. O famoso hotel é verdadeiramente memorável, e muitas vezes apanháva-me a olhar para ele enquanto estávamos na baixa de Singapura. As fotos não lhe fazem jus, é uma obra prima de arquitectura e engenharia.

No dia seguinte voltámos ao centro da cidade, e disfrutámos do passeio entre os edifícios do tempo colonial, começando pelo Templo da Relíquia do dente do Buddha, até que voltámos de novo à zona da baía, desta vez do outro lado do rio.

No topo do Templo da Relíquia do dente do Buddha há um lindo jardim e pagode.
O interior do templo.

The entrance to the Sri Mariamman Temple

Junto ao rio num dos canais.

Quando chegámos ao Esplanade – um teatro e casa de espetáculos em forma de Jaca – fomos agradávelmente surpreendidos ao ver uma pequena banda a tocar, estavam a ensaiar para o espetáculo dessa noite, com o intuito de mostrar os jovens talentos de Singapura. Tocavam tão bem que voltámos mais tarde para assistir!

Quando o espetáculo terminou atravessámos o rio e vimos outro espetáculo de luz e música, desta vez também com água, em frente do Marina Bay Sands Convention Center. Olhar para os arranha-céus do centro de Singapura, compostos por bancos e empresas gigantes, não podia deixar de me imaginar a trabalhar ali um dia. De certeza que voltaremos!

When that was done we crossed the river and watched another light and music show, this time also with water, in front of the Marina Bay Sands Convention Center. Staring at the downtown skyline made up of banks and megacorporations, I could see myself living and working in Singapore. We’ll be back someday!

João

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *