Do Perú à Colômbia pela Amazónia

Como viajantes low budget que somos, e devido ao planeamento “em cima da hora”, tivemos que procurar a solução mais barata para ir do Perú para a Colômbia. Devido ao facto de os vôos internos serem substancialmente mais baratos do que os vôos entre países da América do Sul, acabámos por encontrar uma boa solução: voámos de Cusco para Iquitos, no norte do Perú, a partir daí fizemos uma pequena “expedição” na floresta amazónica, de Iquitos apanhámos um barco até Leticia, na Colômbia, e daí apanhámos um vôo para Bogotá, capital do último país que visitámos da nossa grande viagem.

Foi um caminho diferente, mais cansativo, mas que valeu a pena, pela ida à Amazónia.

Iquitos é, no mínimo, uma cidade fora do habitual. Ou não fosse a maior cidade do Mundo onde só se pode chegar pelo ar ou pela água, o que é bastante curioso, mas a cidade em si não é nada de especial, exceto a zona à beira-rio.

Os autocarros em Iquitos são feitos com madeira!

A beleza do rio Amazonas a partir da marginal de Iquitos.

Ficámos num hostel bem simpático, ofereceram-nos comida, e até encontrámos uma portuguesa que ia fazer uma experiência “xamânica” na floresta (que é como quem diz, ia tomar umas drogas para ‘fazer uma viagem”espiritual”‘), o que parece que é bastante comum por estes lados, mas que pode dar mau resultado.

Após a visita a várias agências acabámos por reservar a que nos fez o melhor preço da expedição de dois dias e duas noites. Durante essa noite (20/7/2019) escrevi eu assim:

“Estou numa casinha de madeira sobre estacas sozinha, a ouvir os sons das cigarras, das rãs e de tantos outros animais que eu não sei enumerar. Também ouço o som do gerador, que pelo que percebi funciona entre as 18h e as 21h, portanto talvez daqui a pouco fique sem luz para escrever.

O João foi com o resto do grupo e o guia para uma caminhada noturna à procura de tarântulas, cobras e outros bichos da selva.

As caminhadas de hoje antes e depois do almoço já me chegaram.

Este sítio é incrível, mesmo no meio da natureza! O guia, Cramer, também é super simpático e animado, apesar de só eu e o João falarmos espanhol. Não vimos muitos animais, mas a experiência está a ser muito boa (tirando a chuvada que apanhámos durante a tarde!)

Amanhã à tarde regressaremos a Iquitos e depois vamos apanhar o barco rápido até às três fronteiras entre Perú, Brasil e Colômbia.

Esta viagem está a correr super bem, e estamos a adorar a América do Sul! Pena já só faltar uma semana…”

 

O nosso guia, Cramer, com uma alga do rio Amazonas na mão.

O João, antes de partir para a caminhada noturna, estava bem animado!

Depois de eu escrever isto, fui acordada pelo João, que vinha bastante frustrado com a caminhada noturna… Andaram 3 horas (mesmo caminho de ida e volta), para ver duas tarântulas e uma rã!

Aqui está a tarântula!

A noite foi bastante animada pelos mosquitos, mas os nossos colegas franceses apareceram de manhã completamente cheios de picadas de mosquito, sem terem dormido nada!

Depois desta excursão, lá fomos nós num barco de 12h até Leticia onde, pela primeira vez nas nossas vidas, nos enganámos na data do vôo! A sorte é que era só no dia seguinte (e não no anterior!).

Em Leticia tivemos a oportunidade de assistir ao incrível espetáculo de fim de tarde dado pelos piriquitos, que vêem aos milhares instalar-se nos seus ninhos no jardim central da cidade, depois do seu dia ‘de trabalho’ na selva!

Margarida

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *