Tour na Bolívia

Chegados a Tupiza, a altitude fazia-se sentir sobretudo pelo frio da noite. Marcámos o tour numa agência local, para o dia seguinte, mas sem certezas de que se iria concretizar, pois faltava uma pessoa (o número mínimo de viajantes é de 4). Fomos acordados, de madrugada, pelo telefonema que nos informou da partida no próprio dia!

Apesar de ser um bocadinho cara, valeu muito a pena. Tínhamos guia, que era também o condutor do 4×4, e uma cozinheira, que preparava todas as nossas refeições durante a viagem. Os nossos companheiros de viagem eram também jovens aventureiros, o Nic, suíço, e a Marion, francesa.

Logo ao início parámos no mercado local de Tupiza, para comprar os mantimentos para o resto da viagem, e folhas de coca, que são muito usadas nestas paragens para combater a “altitude sickness”. Passado pouco tempo já estávamos todos a pedir para mastigar umas folhinhas!

Nos pontos de paragem tivemos a oportunidade de ver muitos dos highlights da Bolívia: o povo fantasma, várias lagoas (verde, negra e colorada), fumarolas e géisers, o deserto de Dalí, várias formações rochosas peculiares, muitas montanhas, o afamado salar de Uyuni e a ilha de Incahuasi.

As temperaturas bastante negativas que se sentiam durante as noites foram o mais difícil da viagem, mas foi incrível. Na última noite, dormimos num hotel totalmente feito de sal, ao lado do salar de Uyuni, o maior deserto de sal do Mundo, e onde já esteve o mar, o que é incrível, pois estávamos a uma altitude de 3656m! Aliás, a ilha de Incahuasi, ainda tem remanescentes de coral e fósseis de algas.

Foi uma viagem memorável, que aconselho vivamente a todos. Como não há palavras que superem as paisagens que vimos, deixo-vos com umas fotografias 🙂

Margarida

Os icónicos lamas destas paragens!
O povo fantasma, uma cidade mineira, do tempo dos colonizadores espanhóis, mas que caiu em esquecimento quando acabou o ouro e a prata, segundo a lenda por causa de uma maldição.
Lagoa negra.

Lagoa verde.

Com uma temperatura que era um gelo cá fora, águas termais, a cerca de 40 graus celsius!
O João foi o único corajoso do nosso grupo! (A temperatura exterior tornava a escolha bem difícil!)
Fumarolas e géiseres.
A “laguna colorada” foi uma das coisas mais maravilhosas que vimos em toda a viagem.

“Little Italy”: ficou conhecida assim esta zona de formações rochosas porque
O nosso grupo 🙂

Canyon del Inca

A chegada ao salar de Uyuni, o maior deserto de sal do Mundo!
O nascer do sol sobre o salar de Uyuni, na ilha de Incauhasi, que tem catos gigantes e centenários.
Uma amostra da divertida sessão fotográfica que tivemos no salar.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *