O golfo da Tailândia

Com o calor dos últimos dias, mal esperávamos por chegar às ilhas do golfo da Tailândia.

De Ayutthaya apanhámos o comboio para Bangkok e de seguida para Chumphon, contentes por não ter que passar a noite na caótica capital.

Como o Ferry sai de manhã, passámos a noite em Chumphon, que não é particularmente interessante para visitar.

O Ferry para Koh Tao

Na manhã seguinte apanhámos o Ferry para Koh Tao, a mais pequena e calma do grupo de três ilhas – Koh Tao, Koh Phangan e Koh Samui. Chegar a Koh Tao trouxe uma muito aguardada mudança de ritmo, visto a ilha ser muito mais tranquila do que a Tailândia continental. Durante os dias seguintes visitámos praias remotas, demos uma volta à ilha de barco, parando para fazer snorkelling, e visitámos a belíssima ilha de Nang Yuan, junto à costa oeste de Koh Tao.

Nang yuang island

Também fiz um mergulho num dos sítios mais conhecidos da região – Chumpon Pinnacles – e vi vários cardumes enormes, incluindo de barracudas. Estava muito entusiasmado com a possibilidade de ver um tubarão-baleia, por ser a época em que andam por lá, mas infelizmente não vi. Pelo menos a Margarida não teve razões para ficar com inveja, ao não ter mergulhado por estar mal disposta.

Fazer mergulho é uma atividade extremamente popular em Koh Tao, com mais de 70 escolas de mergulho (um número incrível para uma ilha tão pequena) e há muitos estrangeiros que lá trabalham. É publicitada com sendo um dos locais mais baratos no Mundo para fazer o curso de mergulho, embora não seja bem assim, pois conseguimos um melhor preço noutros locais.

O nosso tempo em Koh Tao foi principalmente passado à borda da piscina ou na praia, mas também ficámos agradávelmente surpreendidos com os restaurantes locais, e comemos várias vezes num restaurante chamado Tukta, perto do hotel.

Decidimos ir de seguida para Koh Phangan, “saltando” Koh Samui, pois achámos que ir às três ilhas era demais. Por coincidência, apanhámos o barco na véspera de uma lua cheia. Koh Phangan é a ilha na Tailândia mais conhecida pelas festas da lua cheia (fullmoon parties). Embora não quiséssemos participar na mixórdia de álcool, drogas e música trance, foi peculiar ver o barco cheio de jovens entusiasmados com a festa. Quando alugámos uma scooter para explorar a ilha, praticamente não havia trânsito, o que foi ótimo.

Koh Phangan é muito bonito, principalmente as praias na parte norte da ilha, mas mesmo assim preferimos o ambiente de Koh Tao.

Com as baterias recarregadas seguimos viagem em direcção ao próximo destino – O parque nacional Khao Sok!

João Teixeira

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *