Hue – a cidade imperial

Hue

Por alguma razão, esperava que Hue fosse uma cidade calma como Hoi An, mas mal chegámos, fui surpreendido com smog e caos, já tão familiares nesta altura.
Em tempos uma capital de império, e muito próximo da antiga fronteira entre o Vietname do norte e do sul, Hue consegue surpreendentemente manter muita dessa história no meio do desenvolvimento dos dias de hoje.
Com apenas duas noites de hotel marcadas (e não querendo ficar mais), optámos mais uma vez por uma tour barata aos pontos mais turísticos. Já sabíamos nesta altura que estas tours podem ser muito boas ou muito más, mas mesmo assim era a forma mais eficiente e barata de transporte entre os pontos de interesse.
Uma viagem muito lenta no rio Perfume levou-nos ao Pagoda Thien Mu, muito pituresco. De volta no barco levaram-nos para um templo que estava em renovação e podia facilmente ter sido eliminado do percurso.
Depois de um almoço no barco trocámos para um autocarro que nos levou a três diferentes túmulos imperiais – Mingh Mang, Khain Dinh e Tu Duc. O meu favorito foi o último, situado num parco lindíssimo à volta de um lago. Para acabar o dia visitámos a cidade Imperial, dentro da citadela, um complexo enorme e a melhor parte da excursão. Templos e edifícios lindíssimos, rodeados por jardins bem cuidados e lagos, facilmente nos fizeram recuar no tempo. Mesmo com tantos turistas é fácil encontrar um canto calmo e apreciar a paz como em tempos o Imperador fez.
Viagem no barco do dragão ao longo do rio perfume.
Thien Mu Pagoda: 1844.
Neste carro, o monge budista vietnamita Thich Quang Duc, foi de An Quang Pagoda até à intersecção das ruas Phan Dinh Phùng e Lê Van Duyêt em 1 de Junho de 1963 em Saigon. Mal saiu do carro, sentou-se na posição do lótus e queimou-se a si próprio até à morte, em protesto contra o regime de Ngô Dinh Diêm e suas políticas de discriminação de monges budistas e violação da liberdade de religião.
Túmulo de Ming Mang: planeado durante do seu reinado (1820-1840) e construído pelo seu sucessor.
Túmulo de Khai Dinh: o penúltimo emperador do Vietname, reinou de 1916 a 1925.
O interior do túmulo do imperador Khai Dinh.
Monge budista dos tempos modernos.
Túmulo de Tu Duc: construído entre 1864 e 1867.
Muros e fosso exteriores da citadela. Construída entre 1804 e 1833, a citadela de Hué foi o epicentro do império Nguyen.
No interior da citadela existe o recinto imperial, onde podemos ver uma parte do reduto do seu passado glorioso, com templos, palácios e outros edifícios de estado. Apenas 20 em 148 edifícios sobreviveram às guerras francesa e americana.
A arte dos bonsais é surpreendentemente meticulosa e cria uma beleza extraordinária nos jardins do recinto imperial.
Pavilhão Tu Vo Phuong: bastião de defesa da parte norte do recinto imperial.
Nove urnas dinásticas (apenas 4 na fotografia!): 1835-1836.
João

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *