Devil’s pool [Piscina do diabo]

A primeira vez que vi fotografias da Devil’s pool pensei para mim mesma que aquela malta devia ser maluca! Depois fui ler sobre o assunto e decidi que também queria ir.

E fui.

Para quem nunca ouviu falar desta “piscina do Diabo”, ela localiza-se na borda das cataratas Victoria, na Zâmbia. Só o conceito de uma piscina na borda de uma das maiores cascatas do Mundo é assustador, mas viver essa experiência é algo de surreal!

Esta atividade não se pode realizar durante todo o ano por motivos de segurança. Apenas quando o nível da água é suficientemente baixo é que se pode ir. Caso contrário, os turistas iriam todos “borda fora”!

Por outro lado, é uma experiência que não sai nada barata. Os preços não são negociáveis e vão desde $80US até aos $160US, dependendo se inclui alguma refeição (almoço ou high tea) ou não. Como a caminhada não estava diponível (é a opção mais barata), tive que optar pelo high tea, por $145US.

A ida para Devil’s Pool começa num hotel de cinco estrelas, na borda do rio Zambeze. Depois de cerca de oito horas de viagem de camião chegámos em cima da hora ao hotel, por volta das três da tarde. Para quem se habituou a parques de campismo, tendas, e refeições volantes, pôr os pés num hotel de luxo fez-me sentir como peixe fora de água. Infelizmente foi por pouco tempo e nessa noite teria que voltar à tenda!

Apanhámos o barco. A viagem foi rápida e curta.

Esperava-nos uma pequena caminhada até à borda das cascatas. Durante essa caminhada por terra e depois pela água, só pensava para mim no que é que eu me tinha vindo meter. Nunca tinha feito nada de tão radical na vida! Quando chegámos à rocha de onde se salta para a “piscina” e se vê a água a vir com grande força rumo ao precipício mesmo ali ao lado, pensamos duas vezes. É uma sensação indescritível. Por um lado é entusiasmante, e por outro faz-nos temer pela própria vida.

Se o guia tinha entrado, eu também podia ir. Ele até parecia estar numa água bem tranquila…

Parece que o meu coração saltou uma batida, mas lá estava eu, agarrada a uma rocha, dentro da piscina do diabo. O nome é muito sugestivo, realmente.

A água estava fria, e tínhamos sido avisados que haviam peixes daqueles que comem a pele morta dos pés, e assim foi. Um susto aqui e ali, só por causa dos peixes, porque a piscina era realmente segura… Só não se podia ir para o lado da corrente!

Foi das melhores experiências da minha vida e recomendo a quem gostar de aventuras diferentes! Esta é mesmo de cortar a respiração!

 

Margarida

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *